Nota da Femeh-SP a respeito do Cancelamento do ENEH Floripa

Nota da Femeh-SP às demais escolas da Femeh

O Movimento Estudantil de História (MEH) vem avançando em sua organização e suas concepções políticas como há tempos não se via.

As recentes críticas e descontentamentos à Federação do Movimento Estudantil de História (Femeh), à Coordenação Nacional (CN) e às Coordenações Regionais (CR) da Femeh, à Comissão Organizadora do Encontro Nacional de Estudantes de História (Coeneh) e ao último Conselho Nacional de Entidades de História (Conehi) são expressão desses avanços, que atraem esperanças e responsabilidades.

Se a recente decisão da não realização do XXXI Encontro Nacional de Estudantes de História (Eneh) em Florianópolis acontecesse há dois anos, ou se tratasse de um Encontro Regional de Estudantes de História (Ereh), provavelmente não provocaria tantos descontentamentos e tantos impasses dos fóruns de decisão da Femeh. Esse avanço precisa ser reconhecido!

Ainda assim, grande parte da articulação que se expressariam no Eneh, e principalmente, muito das novas articulações de estudantes de História seriam seladas, iniciadas e até retomadas, estão, por ora, paradas. Grande parte do reconhecimento dos estudantes de História na Federação também. Essa articulação pode ser retomada ou perdida. Vai depender dos passos que dermos daqui pra frente, com a retomada do principal espaço da Femeh que é o Eneh.

Compreendemos hoje a necessidade de realizarmos o Eneh de forma cada vez mais coletiva. A não atenção a essa premissa levou a problemas de comunicação entre a Coeneh, a CN, as CRs e as escolas e estudantes que constroem cotidianamente a Femeh, colocando-se os problemas estruturais para realização do Eneh de surpresa a todos, a um mês e meio da sua realização.

No último Conehi, realizado em Aracaju-SE, de 3 a 5 de junho de 2011, nos detemos diante destes pontos, e sobre a realização de um Seminário de Formação Política em Florianópolis, sem amadurecer nos nossos coletivos o que aconteceu e formular soluções. Isto são constatações, independentemente dos nossos esforços em justificar ou encontrar culpados, o que pouco contribuiria para pensar soluções nesse momento.

Deste modo, cabe agora o desafio da Federação de contornar todos esses problemas. Trabalhar para manter a construção das articulações entre os estudantes de História. Reverter as possíveis deslegitimações da Femeh diante da não realização do Eneh em julho. Contribuir para a melhor formulação a ser desenvolvida onde nos debruçaremos sobre essas questões, na Reunião Ampliada em São Paulo e no Seminário em Florianópolis.

Cabe agora, sobretudo, a cada escola, a cada centro ou diretório acadêmico, a cada estudantes que se identifique com a Federação, a articular o MEH e a viabilizar o próximo Encontro Nacional.

Até lá,

Coordenação Regional Sudeste I (São Paulo) – Cahis Unifesp
Cahis Unifesp
Cahis USP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s