Relatoria – Assembleia de Estudantes de História em 11 e 12 de abril de 2012

A Assembleia de estudantes de História, iniciada no dia 11 e concluída no dia 12 de abril discutiu diversas questões sobre a greve, seus caminhos e suas pautas, aprofundando a cultura do debate, amplo, plural e saudável. Buscando, essencialmente apresentar uma posição sobre uma pauta mínima de negociação da greve.

Disso delinearam-se alguns pontos considerados mínimos, bem como a remoção de outros pontos da pauta, levando em conta uma série de experiências de outros processos de mobilização e negociação, bem como a necessidade imediata de acordo com a prioridade.

A assembleia deliberou que é a favor de constar na pauta mínima para o fim da paralisação os seguintes pontos, atentando à redação:

  • Definição documentada e abertura imediata do processo de compra de terreno para a construção de moradia estudantil;
  • Imediata efetivação das duas linhas de ônibus já acordadas com a EMTU pelos trabalhos da comissão de transportes criada na PRAE;
  • Reforma no restaurante universitário visando seu aumento de tamanho sem que haja a paralisação do atendimento;
  • Ampliação do atendimento e da qualidade da rede wireless.
  • Revisão dos valores do auxílio permanência;
  • Exigência de que a Unifesp solicite a retirada do processo contra os estudantes que participaram da ocupação do prédio da Reitoria em 2008.

Aponta-se para a necessidade de atenção à reflexão por conta de alguns pontos que demandaram maior discussão e compreensão dos elementos envolvidos.

Considerando a moradia estudantil como ponto chave para a solução de uma série de problemas enfrentados pela comunidade acadêmica da Unifesp Guarulhos, faz-se necessário o início imediato de processo de aquisição de terreno para esta finalidade. Sendo, obviamente, a indicação anterior da localidade deste espaço.

Compreendendo que a negociação anterior com a EMTU, empresa que administra as linhas intermunicipais da região metropolitana de São Paulo, já previra a criação de linhas que atendessem a região das Pimentas (Guarulhos), partindo dos terminais anexos às estações de Metrô Carrão e Itaquera (São Paulo), estas devem ser efetivadas, em horário regular a ser amplamente divulgado, sem prejuízo das linhas já existentes. Sendo então uma tarefa de minimização dos problemas de transporte enfrentados pela comunidade local, sendo necessária uma pesquisa posterior para unificação das lutas entre estudantes e moradores da comunidade sobre mobilidade urbana.

Desde a implantação da RU sua instalação se apresenta em condições provisórias. Contudo, sabe-se que o projeto de prédio principal do campus inclui um espaço para esta finalidade, exigimos então que uma necessidade imediata seja atendida, que é a ampliação da capacidade de atendimento do público. Deste modo, pedimos a ampliação imediata das instalações atuais.

Diante da informação de existência de mínima estrutura sem fio de acesso à rede (WI-FI) solicitamos a ampliação deste recurso, a divulgação do modo de acesso e demais instruções de utilização, bem como aumento da largura de banda (ou uma melhor distribuição da existente) de modo que o acesso à rede tenha uma qualidade mínima para realização dos diversos trabalhos.

Os benefícios oferecidos pelo Programa de Auxílio Permanência sofrem uma atualização dos valores das bolsas muito aquém do aumento do custo de vida da região. Pedimos então que seja reajustado de modo a atender à necessidades básicas de subsistência.

Não sendo mais a Unifesp a responsável pelo desenvolvimento do processo contra os estudantes envolvidos na ocupação da reitoria em 2008, que a instituição solicite aos órgãos envolvidos, a suspensão e extinção do processo que criminaliza a ação política do Movimento Estudantil. Além disso, opõe-se à retirada de todos os processos, como consta na pauta da greve, tendo em vista que diversos outros processos de natureza muitas vezes abomináveis, por exemplo de violência sexual, permanecem em andamento.

A assembleia deliberou que é a contrária as exigências de compra de novos ônibus para o transporte Itaquera-Pimentas e assim como é contrária a exigência de se alugar um local para as aulas durante a construção do Prédio definitivo.

Essa oposição se dá pelo fato de a primeira atender alunos em caráter exclusivo, sanando a problemática do transporte a uma pequena parcela, conferido-lhe uma posição favorecida em relação ao restante da comunidade; Enquanto a segunda, como ponto imediato pode criar um imbróglio na discussão sobre o novo prédio, incorrendo no risco de criar uma “solução-problema” que, ao mesmo tempo que atende uma necessidade, onera a solução de outra. Este debate deve ser retomado diante da efetivação do processo de construção.

A assembleia também deliberou a escrita de uma carta pública que esclarece a situação de algumas UCs do curso de História que continuam acontecendo, não respeitando a paralisação e se favorecendo da impossibilidade de se impedir efetivamente que as pessoas entrem nas salas do CEU, uma vez que aquele espaço é da prefeitura, promovendo ainda um discurso coercitivo contra a autonomia estudantil.

Além disso, foi aprovado um ato/flash mob com panfletos que contenham cartoons com informações sobre o que está acontecendo na Unifesp. Esses panfletos seriam distribuídos em uma ação dos estudantes, que iria do campus ao Nagumo e depois ao Shopping Bonsucesso. As pessoas que estariam neste ato devem trajar preto e portar um livro. O ato NÃO deve causar o caos no transito do Pimentas, pois a ideia é tentar divulgar informações não tendenciosas do Movimento Estudantil à população. A ideia é que este ato aconteça na Terça-Feira, às 14 horas.

Encerrou-se assim a Assembleia de Estudantes de História ocorrida entre os dias 11 e 12 de abril de 2012.

 

12 de abril de 2012.

Assembleia de estudantes de História

Assembleia extraordinária de Estudantes de História (Hoje)

Estudantes!
Convocamos todos e todas para assembleia extraordinária de História que será realizada HOJE (Quinta-Feira, dia 12/04) às 18 horas na sala 01. Em assembleia realizada ontem não foi possível debater todos os pontos elencados para se aprovar uma pauta mínima para a Greve.
Dessa forma, houve a necessidade de convocar nova assembleia para dar continuidade às discussões iniciadas ontem, buscando posições e definições coletivas.
A participação de todos(as) estudantes é essencial para que seja possível haver o debate.
Divulguem, participem, mobilizem-se.


Assembleia de Estudantes de História
Quinta-Feira (HOJE) 12/04 às 18 horas na sala 1

Pauta: Debate sobre a formação de uma pauta estrutural mínima.

Reunião de Estudantes de História (Segunda 09/04)

Estudantes!

Convocamos todos e todas para reunião dos estudantes de História que acontecerá na segunda-feira, dia 9/04, às 18 horas na sala 1.

Nessa reunião será discutido os problemas gerados nas disciplinas de estágio supervisionado, libras e nas atividades de extensão. Além disso também será discutida a questão da escolha de representação dos estudantes de História no Comando de Greve. Para debater tais pautas é necessário que haja uma participação massiva de todos e de todas. Dessa forma, contamos com a participação de vocês!

Participe, divulgue, MOBILIZE-SE.

Reunião de Estudantes de História
Dia 09/04 (segunda) às 18 horas na sala 1 do campus

 

Pauta: UCs de Estágio Supervisionado, Libras e atividades de extensão. Discussão sobre representação dos estudantes de História no Comando de Greve.

Extensão: Situação Crítica (09/04)

Debate Entre Unifesp e Pimentas: identidades e subjetivação

 

Com TALES AB’SABER
Psicanalista, Prof. do depto de filosofia da EFLCH UNIFESP. Autor de “O sonhar restaurado” (2005) e “Lula: carisma pop e cultura anticrítica” (2012).

 

Texto de leitura: “Fim de século” de Roberto Schwarz in Sequencias brasileiras (Baixe aqui)

Dia 09/04 (segunda)
Das 18h às 19h30

Professores da Unifesp Guarulhos decidem por paralisação

Hoje, em uma assembleia de docentes, reuniram-se cerca de 100 professores e professoras dos diversos departamentos do campus Guarulhos da Unifesp.

Nesta assembleia que se iniciou por voltas das 10h da manhã em uma pequena sala, outro reflexo dos problemas de infraestrutura enfrentados, os docentes decicidiram com cerca de 80% dos votos por PARALISAÇÃO. Em que deve haver uma total mobilização e a realização de uma série de manifestações.

Além disso, a assembleia discutiu por bastante tempo as ações de estudantes deste campus da Unifesp, paralisados há duas semanas pelos mesmos motivos da paralisação docente. Dentre os pontos debatidos, um fato apresentado após a leitura de uma carta aberta redigida pelo Prof. Plínio de Filosofia provocou uma grande discussão acerca de uma falsa polêmica.

Nesta carta, o professor aponta que foi coagido e ameaçado por estudantes em uma tentativa de aula e, a partir daí, outros professores se indignaram por estarem expostos à violência também nas Universidades e não só nas escolas.

Contudo afirmamos, falsa polêmica. Continuar lendo

Reunião Extraordinária do CAHIS

Atenção estudantes!

Amanhã (21/03) Reunião Extraordinária do CAHIS às 18h na sala 01.

Esta reunião está sendo convocada por conta da necessidade de discussão prévia por estudantes do curso a respeito da Assembleia que acontecerá no dia seguinta (Quinta, 22/03).

Sabemos todo/as, que a Unifesp Guarulhos tem sofrido muitos problemas (infra)estruturais, das quais compomos o coletivo mais exposto a estas dificuldades. Tais problemas têm sido percebidos desde a instalação do campus, em 2007. E desde então estudantes têm se organizado em busca de melhorias, com lutas que conquistaram o espaço dos estudantes (CA), as salas de reunião/coordenação de centros acadêmicos, a derrubada do galpão, o fretado itaquera-pimentas, o bandejão, entre outras conquistas políticas importantes.

Entretanto, ainda estamos longe da Universidade ideal, seja por condições materiais, ou mesmo pela correlação de forças. Seja na democracia universitária ou na consolidação do projeto da Unifesp.

Deste modo, é importante que aprofundemos nossas discussões a respeito disso e das demais pautas que cercam a vida (especificamente nesta) universidade. Pensando então mecanismos de pressão/reivindicação e debatendo propostas de solução.

Contamos com a participação de todo/as!

Quarta (21/03)
 18h – Sala 01

Manual dos Calouros e Calouras de História 2012 do Cahis

 

 

Clique e Baixe o Manual em PDF!

 

 

 

Edição anual produzida pela gestão do Cahis Unifesp que visa informar e refletir aspectos gerais aos estudantes de História da Unifesp. Nesta edição, leia um pouco da História, funcionamento e estrutura da Unifesp; uma reflexão sobre a função social da Universidade; grade curricular e uma apresentação geral do curso de História da Unifesp; além de uma apresentação geral do Centro Acadêmico de História e algumas de suas atividades, a Federação do Movimento Estudantil de História e algumas de nossas principais discussões, dentre outros! Baixe aqui!

Acesse os Manuais anteriores e outras publicações aqui.