Ato pela educação dia 14

Adunifesp: Comunidade Unifesp realiza novo ato pela educação pública, dia 14, na Paulista

Adunifesp – Rodrigo Valente

A realização de um segundo ato na Avenida Paulista pela valorização da educação pública foi uma das principais deliberações da Assembleia Comunitária da Unifesp, ocorrida no último dia 30 e que contou com mais de cem participantes. A manifestação acontece na próxima quarta-feira (14), a partir das 10 horas e, assim como a anterior, procurará sensibilizar a população para a importância de aumentar os investimentos em educação e valorizar o trabalho de professores e servidores técnicos nas universidades e escolas públicas. A concentração será no Prédio da Caixa Econômica Federal, número 1804 da Avenida Paulista, entre as estações Consolação e Trianon-Masp do metrô.

Neste mesmo dia 14, o movimento docente nacional, por iniciativa do ANDES-SN e de diversas Seções Sindicais, também organiza mobilizações em várias cidades do país. A data foi escolhida em razão da primeira reunião do Grupo de Trabalho sobre a carreira dos docentes das federais. A mesa de negociações efetiva sobre o tema foi uma conquista do Termo de Acordo, assinado no último dia 26 entre o ANDES, o Proifes e o Governo Federal, e que contará com a participação das entidades docentes e dos Ministérios do Planejamento e da Educação.

No último dia 24, mais de 500 pessoas, na sua maioria estudantes, docentes e técnicos da Unifesp, realizaram um grande ato na Avenida Paulista pela valorização da educação pública. A Adunifesp-SSind. foi uma das idealizadoras da manifestação, que contou com outras entidades como a Associação dos Docentes da UFABC (ADUFABC-SSind.) e do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE). Na pauta, a luta pela aplicação de 10% do valor do Produto Interno Bruto (PIB) no setor, a defesa de salários e carreiras dignas para os trabalhadores em educação e a denúncia do Projeto de Lei 549/2009, que “limita” por 10 anos o aumento de salários e investimentos no âmbito dos serviços públicos federais.

ASSEMBLÉIA GERAL DOS ESTUDANTES

PAUTA ÚNICA: FINANCIAMENTO PRIVADO NA UNIVERSIDADE

Todos sabemos o quanto a educação é importante na formação e capacitação dos indivíduos em sociedade.

Mas é do conhecimento de todos o descaso e a falta de investimento público destinado a isso.
Contudo, a Universidade Pública é uma obrigação do governo e um direito do povo. Não devendo, desse modo, atender a interesses ou ficar sob o olhar vigilante daqueles que são opositores da formação de consciência crítica.
Também nesta semana vamos confeccionar faixas para divulgação da Assembléia.

A partir das 16h no pátio em frente aos laboratórios de informática

Chamamos para o ato na segunda-feira (02/05) na reunião do  Conselho de Assuntos Estudantis (CAE), para nos manifestarmos sobre a questão do financiamento privado na PRAE.

DATA: 27 de Abril (Quarta-feira) das 18h às 19h30
Local: PATIO CENTRAL

Folha: Aulas criadas pela Abag nas escolas de Ribeirão Preto

Aula sobre agronegócio cria polêmica em Ribeirão Preto

Juliana Coissi – Folha.com

Aulas sobre o agronegócio nas escolas municipais de Ribeirão Preto têm gerado polêmica entre professores e especialistas.

O assunto foi parar no Conselho Municipal de Educação, que pediu uma cópia de cada projeto pedagógico externo desenvolvido nas escolas para ser analisado. Continuar lendo

Carta Aberta da Reunião Geral do Comando de Greve dos Estudantes da UNIFESP-Guarulhos

 

Não à repressão ao movimento grevista!

Negociação do calendário de provas e trabalhos!

Reposição de todas as aulas!


Estas bandeiras de luta, construídas na Assembléia Geral de Estudantes do campus, antecipou as negociações com a Reitoria e CONSU, e constituiu-se como importante instrumento de luta antes de discussão da pauta de reivindicações, buscando preservar todos os estudantes, independente da sua posição contra ou a favor da greve.

Transcrevemos na integra a ata unilateral enviada pela Reitoria:

Não à repressão ao movimento grevista: o Diretor do Campus e o Reitor afirmaram por mais de uma vez que não há motivo para retaliação aos alunos, já que há apoio à pauta apresentada inicialmente, por considerarem que em nenhum momento foram desrespeitados e que os alunos manifestaram abertura para construção de um processo de diálogo.”

Reposição de todas as aulas: concordância a reivindicação por reposição, destacando que a metodologia só poderia ser definida após o encerramento da greve, como amplo estudo caso a caso. Após o encerramento da paralisação a instituição irá propor aos colegiados calendários possíveis para reposição. Este encaminhamento será levado a efeito também no âmbito do Conselho Provisório de Campus, instancia máxima de governo do campus em que estão representados os seis do campus, alunos e técnicos administrativos. A administração esclareceu que não pode obrigar os professores a reporem numa medida impositiva e ressaltou a disposição de minimizar os prejuízos inerentes a qualquer greve, garantindo a qualidade de ensino e o compromisso com a excelência. As propostas de reposição serão baseadas nas possibilidades previstas na lei e cumprindo as exigências da lei, mas contando com a margem de manobra em que os cursos podem decidir, dentro dos parâmetros estabelecidos no CPC, estratégias de reposição ”

Negociação do calendário de provas e trabalhos: esta previsto no ponto anterior este compromisso assim como no que se refere a reposição”

Trabalharemos para que seja valorizado o diálogo e a negociação entre os três segmentos, de modo unificado, e consideramos o Conselho Provisório de Campus a instância responsável por deliberar a respeito do novo calendário acadêmico do campus, respeitando as diferentes especificidades, inclusive a dos formandos, e a autonomia dos diferentes cursos e disciplinas no que se refere aos programas e às avaliações.

Parte significativa dos colegiados de curso apresentou, em seus comunicados, a posição de se pronunciar ou negociar o novo calendário acadêmico e a reposição de aulas após o fim da greve – questão que, vale ressaltar, será decidida autonomamente pela Assembléia dos Estudantes da UNIFESP-Guarulhos.

A disposição de negociação entra em sintonia com nosso objetivo de garantir o diálogo necessário para a construção de um novo calendário e o bom prosseguimento das atividades acadêmicas após a suspensão da paralisação.

Ocorre que, após intensa luta para realizar a reunião com a Reitoria, Diretoria de Campus e ler na integra nossa carta “À reitoria da Universidade Federal de São Paulo” no CONSU, temos outra luta pela frente: combater retaliações aos estudantes e vencer a resistência de alguns professores, que em alguns casos chegam a ameaças explícitas de prejuízo no rendimento acadêmico aos estudantes que não entregarem trabalhos ou não cumprirem com um “cronograma de encerramento do semestre letivo” unilateral e antidemocrático, desrespeitando o direito de mobilização e da luta que evidenciou os desmandos de anos de promessas não cumpridas e descaso.

Frente aos diversos precedentes para retaliação, não vacilaremos: que nenhum estudante seja prejudicado no momento posterior à greve, no qual deve entrar em vigor novo calendário acadêmico e ter início a reposição de aulas e entrega de trabalhos.

 

Esta é a nossa luta!

 

Guarulhos, 30 de novembro de 2010

Comissão de Comunicação – Unifesp Guarulhos

Estágios FUNDAP – Incrições encerram hoje

Est�gios Fundap

Encerram-se hoje as inscrições para o programa de estágios da Fundap.

Desde 1980, a Fundap vem encarregando-se da gestão de diversos programas especiais de treinamento, aperfeiçoamento e formação de recursos humanos para a área pública, dentre eles o Programa de Estágios para estudantes de nível superior, educação profissional de nível médio e ensino médio.

Para ser estagiário, é necessário ser estudante de cursos de ensino superior, médio ou de educação profissional de nível médio.

O ingresso ao estágio se dá por meio de seleção pública.
Lembrando que custa R$15,00.

Para realizar sua incrição ou mais informações acesse o site:
http://estagio.sp.gov.br/

 

Semana de Ciências Sociais – Fundação Santo André

Semana de Ciências Sociais

A Semana de Ciências Sociais (25 a 30 de outubro) é uma atividade aberta e gratuita, da qual participam professores do ensino médio, além de estudantes e professores do CUFSA e de outras IES como ouvintes e/ou expositores nos Grupos de Trabalho e nas sessões de Comunicação de Pesquisa, e a comunidade em geral.

Este ano, com o tema América Latina: Bicentenário de uma Luta Inacabada, o evento terá caráter interinstitucional, envolvendo o Colegiado de Ciências Sociais da Fundação Santo André, o CEHAL e o NEHTIPO, do Departamento de História da PUC, e as Faculdades Cásper Líbero. Estarão presentes pesquisadores do Peru, Chile, Argentina e Colômbia, e de diferentes universidades brasileiras.

Além das conferências, serão realizados Grupos de Trabalho, Debates, Oficinas, Exposições e Apresentações Artísticas.

Também promoveremos o lançamento de duas publicações: Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social, de G. Lukács (Ed. Boitempo), e Nova Gazeta Renana, de K. Marx (EDUC). Para esses lançamentos, contaremos com a presença do prof. dr. Marco Vanzulli, da Universidade de Milão – Itália.

A realização desse evento, simultânea nas três instituições, conta com o apoio da CAPES.

www.colegiadosociais.com

Continuar lendo

Inscrições para Professor na Rede Estadual de Ensino acontecem até dia 20

As vagas podem ser preenchidas por estudantes


A desvalorização do profissional da educação perante a sociedade e a crescente precarização do ensino básico podem explicar a falta de professores na rede pública de ensino. Hoje, a maioria dos professores da rede pública do Estado de São Paulo não são concursados, mas contratados de maneira precária. É no entanto uma oportunidade para estudantes possam ter contato com o Ensino, com a aplicação dos conceitos desenvolvidos na Universidade. Aqui vão algumas informações aos interessados.

Como o número de professores concursados não é suficiente para cobrir a demanda de professores, todos os anos milhares de professores se inscrevem para as vagas não preenchidas pelos professores concursados, ou mesmo para ficarem disponíveis para cobrir as ausências eventuais dos professores. Os interessados que ainda não estão lecionando nas escolas estaduais devem se inscrever na Diretoria de Ensino da região em que pretendem dar aula até o dia 20 de Outubro de 2010. É recomendável pesquisar a realidade da escolas e das regiões em que se pretende dar aula para escolha da Diretoria de Ensino, pois a inscrição em outras Diretorias tem prazos definidos. Fatores como o local de moradia e estudo, o projeto pedagógico da escola e até a concorrência de vagas em cada escola ou região – escolas da periferia tendem ter menos professores que escolas localizadas em regiões centrais – podem ser levados em consideração. Uma vez inscritos, os interessados devem fazer uma prova classificatória, com data ainda a ser definida, que servirá de critério, junto a experiência em sala de aula e títulos acadêmicos, para a definição da ordem de preferência para preenchimento das vagas, processo esse que começa em fevereiro e se estende ao longo do ano, de acordo com a necessidade das escolas.

Documentos para inscrição no processo de atribuição de aulas:

Recomendável confirmar a lista de documentos junto a a Diretoria de Ensino.
Cópia reprográfica e original para conferência.
  • RG
  • CPF
  • Diploma ou Atestado de Matrícula acompanhados de Histórico Escolar
  • Comprovante de Dependentes (Se houver)
  • Anexo I ou CTA (Para aqueles que já estão inscritos em alguma Diretoria de Ensino)

Para acessar os endereços das Escolas e Diretorias de Ensino do Estado de São Paulo acesse:

http://escola.edunet.sp.gov.br/

Leia a portaria do DRHU (Departamento de Recursos Humanos) publicado no Diário Oficial, estabelecendo as diretrizes do processo de atribuição de aulas de 2011:

Atribuição 2011.doc
Atribuição 20110.pdf

I Seminário Temático de Formação Política da FEMEH – Convocatória

 

FEDERAÇÃO DO MOVIMENTO ESTUDANTIL DE HISTÓRIA
CENTRO ACADÊMICO DE HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

A Federação do Movimento Estudantil de História, FEMEH, juntamente com o Centro Acadêmico de História da UFPR, vem por meio esta convocar todos os CAs e DAs e as demais entidades que compõe o movimento estudantil de história para o compor o I Seminário Temático de Formação Política da FEMEH, intitulado “Currículos de Graduação em História e Avaliação do Ensino Superior: Historiador, pra que te quero?”. O Seminário ocorrerá entre os dias 16 e 21 de dezembro em Curitiba – PR.

Consideramos ser esse um espaço fundamental de construção de nossa federação, pautada em uma concepção de não dissociação entre o cultural, político e acadêmico. As discussões devem, assim, contribuir para construção de sínteses críticas por parte do movimento estudantil de história, fortalecendo-o enquanto uma importante forma de organização dos/as estudantes de história em sua intervenção na sociedade. Assim, contamos com a presença de todos e todas para a construção desse Seminário que será um importante marco na organização do Movimento Estudantil e em nossa formação.

 

Realização:

CAHIS – UFPR.
Gestão “Carandá. História ninguém faz sozinho”.

FEMEH – Federação do Movimento Estudantil de História

cahis.ufpr@gmail.com cahisufpr.wordpress.com

femehnacional@gmail.com femehnacional.wordpress.com

Seminário Nacional de Educação reúne movimento estudantil de todo o Brasil

Durante os dias 9, 10 e 11 de outubro de 2010 será realizado o Seminário Nacional de Educação, na Universidade Federal de Uberlêndia/MG.

Não nos agrada a realidade como está. Chegar na universidade é a realização de um sonho. Mas a maioria dos jovens no Brasil é impedida de sonhar. Mesmo para os poucos que conseguem, os problemas para se manter na universidade são grandes e a qualidade na formação nem sempre é uma certeza.
Na defesa de melhorias na educação nós, estudantes de diferentes universidades, nos juntamos por uma universidade que pense a transformação e se volte para as demandas dessa realidade tão desigual em nosso país. Não podemos ficar parados. Queremos um movimento estudantil crítico e independente de qualquer governo ou reitoria. Queremos ser protagonistas das mudanças que acreditamos para a universidade e para o Brasil.
Se muitas são nossas necessidades, também é verdade que a força dos estudantes é imensa. Principalmente, quando estão unidos e mobilizados.
Este Seminário é uma iniciativa unificada de diversos CAs, DAs, DCEs e outras entidades e coletivos, a partir da necessidade de um espaço onde possamos articular nacionalmente as lutas, com estudantes que estão dentro ou fora da UNE ou ANEL. Não é uma marca que nos une, mas sim a luta por uma universidade radicalmente diferente.
Queremos construir novos espaços de organização e juntar as diversas experiências que temos nos Centros Acadêmicos, DCEs, Executivas e outras entidades e fazer um novo movimento estudantil.
Acreditamos que juntos temos mais força para conquistar melhorias para a educação brasileira, acabar com a privatização da universidade e os cursos pagos, lutar pela qualidade no ensino e por uma expansão de qualidade! Procure seu centro acadêmico, ou DCE para articular sua participação neste seminário.
Convidamos todos os estudantes do país a contribuir. Vamos construir o NOSSO plano para a educação.

PROGRAMAÇÃO

Dia 09/10/10
Manhã: Credenciamento
Tarde:Mesa de Abertura > Apresentação do Seminário (Responsável:UFU)
Fala das Forças e Entidades
Informes
Noite: Análise de Conjuntura
Componentes da Mesa:
Chico de Oliveira ou Carlos Nelson Coutinho (a confirmar)
MST
CSP Conlutas
Intersindical

Dia 10/10/10
Manhã: Função da Universidade e a Universidade que queremos
Componentes da Mesa:
Profº. Drº. Roberto Leher
Tarde: Plano Nacional de Educação
Componentes da Mesa:
ANDES e Luiz Araujo
Noite: Plano Nacional de Educação
Componentes da Mesa:
ANDES e Luiz Araujo

Dia 11/10/10
Manhã: Movimento Estudantil: desafios e perspectivas
Componentes: Divisão em Grupos de Discussão
Tarde: ATO!
Noite: Reunião para tiragem de ações unificadas
(“Cartilha” e Calendário de Lutas)

Informações sobre a Disciplina Libras

Segundo comunicado da Secretaria Acadêmica, a partir do dia 29/09, serão iniciadas as aulas da Unidade Curricular Libras para alunos do dos cursos de 8º TermoCiências Sociais, História e Filosofia, seguem as orientações :

– Inscrições para cursar a UC. : 21 a 24/09/10

– Local da Inscrição: Secretaria Acadêmica

– Horário de atendimento: 13h30 às 20h30


Informações sobre a Disciplina Libras:
Profª Responsável : Profª Dra. Erica Ap.Garrutti de Lourenço

Horário: 4ª feira – Vespertino-14 às 17 horas – Sala 11 – Unidade 2

4ª feira – Noturno     -19 às 22 horas – Sala 11 – Unidade 2
Sábado – 9 às 12 horas – Sala 13 – Unidade 1

Vagas Disponíveis: 50 vagas por turno ( total de 150 vagas)
Início das Aulas: 29/09/10

obs.:

  • as vagas serão preenchidas preferencialmente pelos alunos prováveis formandos.
  • as vagas remanascentes serão ofertadas pelos alunos Inscritos do 8º Termo até  o número de 50 alunos por turno
  • as vagas para 4ª feira serão preenchidas preferencialmente pelos alunos dos cursos de Filosofia e História.
  • as vagas para sábado serão preenchidas preferencialmente pelos alunos do curso de Ciências Sociais

Calendário de aulas:  4ª feiras – dias : 29/09; 06,13,20 e 27/10; 03,10,17 e 24/11; 01/12 = 10 dias letivos

sábados – dias: 02,09,16,23 e 30/10; 06,20 e 27/11; 04 e 11/12 = 10 dias letivos

EPEL acontece nesse final de semana na UNIFESP

Dos dias 20 ao 22 será realizado o II Encontro Paulista de Estudantes de Letras , na UNIFESP Guarulhos. Organizado pela ExNEL, Executiva Nacional dos Estudantes de Letras, e pelo CAEL, Centro Acadêmico de Letras da UNIFESP, é um espaço de troca de experiências, debates e organização dos  estudantes de letras de SP, e estudantes de outros cursos são bem-vindos. Veja a programação:

1° Dia – 20 de agosto, sexta-feira
A partir das 10h chegada das delegações e início do credenciamento
14h Mesa de Abertura
16 h Mesa: A língua estrangeira no ensino regular: além do ”hola que tal” ou  do “the book is on the table”. (Professor Ivan Rodrigues Martin/Unifesp)
19h30 Apresentação Teatral – CIA de Teatro do Caminho Velho (UNIFESP) – “A vida de Galileu”
21h30 Apresentação e oficina de capoeira – Grupo de Capoeira Coquinho Baiano (UNIFESP)
23h Festa do Encontro
2° Dia – 21 de agosto, sábado
10h Mesa de abordagens interdisciplinares no Curso de Letras
– Profa. Dra. Fernanda Miranda Cruz (UNIFESP) – Cognição Humana e Linguagem;
– Profa. Dra. Maria Lúcia Dias Mendes (UNIFESP) – Literatura e História;
– Prof. Dr. Markus Volker Lasch (UNIFESP) – Literatura e Psicanálise
14h Mesa 1 Ensino a distância (Gustavo de Andrade Galbes- Estudante da USP)
14h Mesa 2 Políticas Educacionais do Estado de São Paulo (Prof. Douglas Ferreira de Paula/USP e Professor da rede estadual desde 2004)
16h Oficinas e Minicursos
21h Atividade Cultural
3° Dia – 22 de agosto, domingo
10h às 12h Grupos de discussão: educação; movimento estudantil e opressões.
13h às 17h Plenária Final

Veja mais informações do encontro e procedimento para inscrição no site do encontro: http://www.epel.caelunifesp.org