Memorial da Resitência: Transições – Das ditaduras às democracias na América Latina

15 de dezembro de 2012 a 10 de março e 2013

 Memorial da Resistência de São Paulo
Largo General Osório, 66 – Luz
de 15 de dezembro de 2012 a 10 de março de 2013
Abertura: 15 de dezembro, das 13h às 16h

 

 “Transições” é resultado de um trabalho coletivo realizado pelas instituições de 10 países integrantes da Rede Latino-Americana da Coalizão Internacional de Sítios de Consciência, uma rede mundial que atua por meio de redes regionais, e da qual o Memorial da Resistência é membro desde 2009.
As instituições de cada país selecionaram imagens que considerassem mais representativas ou emblemáticas das transições dos governos autoritários ou ditatoriais para a democracia, de conflitos armados internos a processos democráticos e de momentos considerados marcantes, de rupturas e/ou de decisiva inflexão na história social e política das últimas décadas.
As fotografias possuem identidade própria, mas os painéis fotográficos que mostram os principais acontecimentos de cada um dos dez países que compõem a exposição estabelecem uma sequência que pode evidenciar um importante vínculo entre si.
A ideia de organizar a mostra teve dois objetivo principais: em primeiro lugar, buscar a possibilidade de criar uma exposição itinerante que, por meio de mecanismos muito simples, pudesse ser impressa e exibida pelos membros da Rede e em outras instituições.
O segundo objetivo consistiu em provocar um debate sobre as formas pelas quais representamos – nas mostras e exposições em museus de nossas instituições – as transições ou rupturas que marcaram etapas na história recente que pretendemos contar.Participaram da atividade as seguintes instituições:

  • da Argentina, o Archivo de la Memoria de la Provincia de Córdoba, Casa por la Memoria y la Cultura Popular, Centro Cultural por la Memoria de Trelew, Museo de la Memoria (Rosario), Dirección de Derechos Humanos de Morón, Memoria Abierta;
  • do Brasil, o Memorial da Resistência de São Paulo e o Núcleo de Preservação da Memória Política; do Chile, a Agrupación de Familiares de Paine, Museo de la Memoria y los Derechos Humanos, Corporación Parque por la Paz Villa Grimaldi, Estadio Nacional;
  • de El Salvador, o Museo de la Palabra y la Imagen;
  • da Guatemala, o Archivo Histórico de la Policía Nacional e o Centro de Investigaciones Regionales de Mesoamérica;
  • do México, o Centro de Derechos Humanos Fray Bartolomé de las Casas e a Organización Sociedad Civil Las Abejas;
  • do Paraguai, o Museo de las Memorias: Dictadura y Derechos Humanos e a Dirección de Verdad, Justicia y Reparación;
  • do Peru, a Asociación Paz y Esperanza, Movimiento Ciudadano Para que no se Repita e a Asociación Caminos de la Memoria;
  • Da República Dominicana, o Museo Memorial de la Resistencia Dominicana;
  • e do Uruguai, o Centro Cultural y Museo de la Memoria (Uruguai).
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s