Encontro Nacional de Estudantes de História na Unifesp Guarulhos!

O XXXI Encontro Nacional de Estudantes de História – Nas Ruas, nas Praças, Nas Salas será realizado de 14 a 21 de Julho, na Unifesp Guarulhos. É organizado pelos própros estudantes, a partir da Federação do Movimento  Estudantil de História e Centros e Diretórios Acadêmicos de História de todo o Brasil.  Sua Comissão Organizadora do ENEH (COENEH), é composta por estudantes da Unicamp, Unifesp, USP e PUC-SP.

http://xxxi-eneh.blogspot.com.br
E-mail: xxxi.eneh@gmail.com
INSCREVAM-SE!!!
ENEH: Um Histórico, um Tema 
A organização de encontros de estudantes de História remonta o período anterior a Ditadura Civil-Militar, com os Centros de Estudos Históricos e a Federação Brasileira de Universitários de História. O I Congresso Brasileiro de Estudantes de História, que marca a fundação desta entidade, foi realizado justamente em São Paulo, em 1960¹. A Ditadura desarticulou e se esforçou em apagar da memória o movimento estudantil antes dela. Deste modo, os estudantes somente vão se rearticular ao fim dela, na década de 80, participando do movimento de retorno à “Democracia” e da erradicação do chamado “entulho militar”.Desde 1980 o ENEH vem então sendo realizado anualmente, acumulando debates, bandeiras e mobilizações a respeito do currículo de História, do fim dos estudos sociais, da regulamentação da profissão do Historiador, da função social da Universidade e do Historiador, da abertura dos arquivos da Ditadura e a disputa de memória. E vem desenvolvendo a sua forma de organização, expressa hoje na Federação do Movimento Estudantil de História, com esse nome desde 1987. Em 2012, essa sigla já faz aniversário de 25 anos.Desde o fim da década de 90, o ENEH tem sido cada vez mais massivo. Aumentamos nossa capacidade de mobilização e intervenção, e ganhamos o desafio de comportar qualitativamente um Encontro de em média 2000 pessoas. Aliado a isso, estamos em uma conjuntura de fragmentação da organização popular e descrédito da nossa capacidade questionar e mudar coletivamente a realidade. Hoje diferencia-se o que é movimento estudantil e o que é estudante.

Ao mesmo tempo, refletindo sobre a organização e o papel do ENEH, inspira-nos a insistência das mobilizações populares. A luta pelo passe livre às Marchas e passeatas nas ruas. Novos meios de revindicação, novos atores, somando aos velhos que dizem que não morrerão tão cedo. Novos tremores no ora tão estável velho mundo, e mais boas novas do Oriente. O barulho nas ruas, a ocupação nas praças, elas querem chegar também as salas de aula. As salas de aula não podem ignorá-las. Não há mais espaço para dicotomias entre elas. São um só. ENEH está Nas Ruas, Nas Praças, Nas Salas!

¹ Disponibibilizamos aqui a sistematização de Renato Motta, ex-militante da Femeh, a respeito dos 10 anos de História da Femeh, de 1998, nas quais nos baseamos para escrever o breve histórico do movimento estudantl de História.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s