I Semana de Resistência Cultural

A idéia é trazer para dentro da universidade o saber e a cultura que estão às margens da academia, literalmente, invadir o espaço acadêmico com manifestações culturais políticas, e ou, sociais que resistem fortemente a toda cultura de massa e influências midiáticas, com seus valores e ideais de preservação da cultura e luta social.

Esse saber julgado como não científico e marginal, é de grande importância para a formação dos indivíduos, pois é produtor de identidade e essencial para a constituição do ser social enquanto cidadão político e ativo na sociedade.

Sendo assim pensamos em trazer para a universidade alguns grupos que contemplem a diversidade cultural nas suas diferentes formas, grupos de teatro, saraus, grupos de dança, contação de histórias e outras atividades, como cine-debates e palestras, e oficinas a serem ministradas por dicentes da universidade, atividades que incitem de forma criativa a reflexão política da posição que alunos e comunidade ocupam em seu contexto social, o porquê da escolha de alguns saberes em detrimento de outros, os seus respectivos papéis como futuros agentes transformadores e a importância de uma boa educação, que contemple a cultura na sua diversidade, para a construção de seres sociais conscientes.

Convidaremos os grupos para que se apresentem e manifestem para debates ao final, junto com um convidado acadêmico. Serão dados certificados para todas as atividades.

Como queremos “invadir” a universidade com o saber marginalizado atraindo o maior número de pessoas possíveis, a idéia é que as apresentações ocorram nos espaços abertos, de maneira que não passem despercebidas pelo público.

 http://www.wix.com/semanaderesistencia/unifesp

PROGRAMAÇÃO

Segunda-feira (31/10/11) – Resistência de Gênero

16h:00 – Mesa de abertura: O saber marginal x O saber acadêmico
Convidados:
Allan da Rosa – poeta, educador e capoeirista.
Sala 08 – Unidade I

18h:00 – Mini-curso (gênero) – Mulheres Negras no Brasil
Odum Produções com participação de Tiely Queen – Rapper, cineasta, atriz e educadora. Coordenadora do projeto Hip Hop Mulher.
Sala 08 – Unidade I

18h:30 – CIA Sansacroma (Apresentação)
Sala de dança CEU

19h:30 – As Capulanas (Apresentação)
Espaço do C.A.

Terça-feira (01/11/11) – Resistência Indígena-quilombola

16h:00 – Grupo Tekoá Pyaú (Apresentação)
Pátio do Campus

16h:30 – A aldeia e a cidade – “Tekoa Tetã” (Mesa-redonda)

com participação de lideranças da aldeia Tekoa Pyaú (Jaraguá) e mediação da Prof. Dra. Artionka Capeberibe UNIFESP

Sala 05 – Unidade I

18h:00 – Grupo de Capoeira Coquinho Baiano

Espaço do C.A.

19h:00 Mesa redonda – O Quilombo, resistência na resistência

Convidados:

quilombo Caçandoquinha (Ubatuba), quilombo Brotas (Itatiba) e quilombo Cafundó (Salto de Pirapora) e mediação do Prof. Dr. José Carlos UNIFESP

Sala 05 – Unidade I

Quinta-feira (03/11/11) – Resistência Religiosa

16h:00 – Cine-debate – Diário de Naná – 2006 – Dir. Paschoal Samora

*mais informações

Sala 08 – Unidade I

18h:00 – Ilú Obá de Min (Apresentação) – Pátio do Campus

* mais informações

19h:00 – Mesa redonda – Música, cultura e religião afro-brasileira e afro-americana

Convidados:

Julio Moracen – Professor Doutor de Historia e Patrimônio Imaterial na Universidade Federal de São Paulo(UNIFESP). Pesquisador da arte negra e coordenador dos projetos: Aprendendo com os Orixás: Educação infantil na cosmogonia e no mundo social das religiões de matriz africana na cidade de Guarulhos (2009/2010) e Diversidade na Universidade: música, dança, teatro e poesia.(2009).

Pai Vadinho da União dos Adeptos das Religiões Afro Brasileiras (UARAB) e presidente do Conselho das Religiões Candomblé e Umbanda de Guarulhos.

Beth Beli – Percussionista, cantora, regente e mestra de bateria. Iniciou sua carreira artística em 1987, tendo como referência musical as grandes Escolas de Samba de São Paulo.

Edna Roland – Secretaria da Seppir de Guarulhos e Relatora da Conferência Mundial contra o racismo de Durbam.

Sala 08 – Unidade I

Sexta-feira (04/11/11) – Resistência Popular e Periférica

13h:00 – Oficina de Grafite com Felipe (3ª Visão)

Local: muro ao lado do Galpão

16h:00 – Cine-debate – Panorama da Arte da Periferia

2006 – Dir. Peu Pereira

*mais informações

Sala – 08 Unidade I

18h:00 – Sarau “Elo em Brasa”

Sarau Poesia na Brasa

Coletivo Literário Sarau Elo da Corrente

Pátio do Campus

* mais informações

19h:00 – Mesa de encerramento – Saber popular e/ou periférico

Convidada:

Érica Peçanha do Nascimento – Mestre e doutoranda em Antropologia Social pela USP.

Anfiteatro

21h:00 – Maracatu bloco Ilê Aláfia – Maracatu Nação (Apresentação)

*mais informações

Espaço do C.A.

22h:00 – FESTA DE ENCERRAMENTO – Espaço do C.A.

Deejay Edmilson o Dj Diferenciado (O melhor da música brega)

Banda Cem Sementes (a confirmar)

Discotecagem por nossa conta (Samba, soul, samba-rock…)

Letícia Cruz – Voz e Violão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s