GREVE DE TRABALHADORES(AS) DA UNIFESP

Guarulhos, 17 de junho de 2011

GREVE: TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS

Informe à comunidade acadêmica:

 Prezados (as) Senhores (as),

 Informamos a todos da comunidade acadêmica que no dia 15.06.2011 foi deflagrada a greve dos técnicos administrativos da UNIFESP, em assembléia geral realizada no campus Vila Clementino. Ontem, 16.06.2011, o colegiado dos técnicos administrativos do campus Guarulhos realizou reunião para deliberar acerca da decisão de greve, estabelecida na assembléia geral, tendo sido a paralisação discutida e aprovada por unanimidade. A adesão é de 95% dos servidores do campus Guarulhos.

 Comunicamos que a paralisação se dará de maneira uniforme a partir de segunda-feira, dia 20.06.2011, em todos os setores do campus Guarulhos, por tempo indeterminado.

 PAUTAS DE REIVINDICAÇÃO;

  • Aumento do Piso salarial para até de 03 salários mínimos e Step 5% para as demais categorias;
  • Abertura de Concursos Públicos para provimento de vagas dos Téc., Administrativos;
  • Contra a PLP 549/2009, que propõe congelamento de salários por 10 anos;
  • Redução de jornada de trabalho para 30h (isonomia salarial);
  • Data Base (reajuste de salário anual);
  • Contra o sucateamento do serviço publico.

Atenciosamente,

 

Colegiado de servidores Técnicos Administrativos

EFLCH – Campus Guarulhos

Abaixo, informe oficial da Greve, em nome do SINTUNIFESP, e em outras 44 universidades federais SINTUNIFESP – Conforme deliberação da Plenária Nacional dos TAES, em 01 de Junho de 2011, base da FASUBRA, comunicamos que os trabalhadores TAE reunidos em Assembleia Geral da categoria, com representação de todos os campi, no dia 15 de junho de 2011, no anfiteatro Lemos Torres, campus São Paulo Vila Clementino, das 12hs as 14hs, aprovaram por unanimidade, greve geral da categoria, por tempo indeterminado, pela pauta que segue:

1. Apresentação de recursos orçamentários para serem alocados no piso da Tabela Salarial para 2011 ou 2012;
2. Propostas que resolvam a questão do VBC e reposicionamento de aposentados, com ampliação de direitos para 2011;
3. Avanços nas propostas que possibilitem resolução sobre a racionalização de cargos, conforme deliberação de plenária da Federação, ainda em 2011;
4. Resolução do Anexo IV, com ampliação de percentual horizontal para todas as classes e reajuste dos benefícios, a partir de 2011.

INFORME DE GREVE DA FASUBRA (COMPLETO)

Anúncios

4 comentários sobre “GREVE DE TRABALHADORES(AS) DA UNIFESP

  1. Estudantes da UFTM fazem manifesto em apoio aos servidores:

    Estudantes fazem manifesto na entrada do campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) na manhã desta segunda-feira (20.06), em apoio aos servidores técnicos administrativos que estão em greve desde o último dia 06 de junho, além de outras reivindicações. A entrada de pessoas com carros ou motos foi impedida.

    Willian Azevedo, secretário geral do Diretório Central dos Estudantes da UFMT, disse que de imediato esperam a negociação de duas pautas, a questão dos agentes administrativos e o pagamento em dias das bolsas de estudos.

    Existem também outros pedidos dos acadêmicos, a ampliação da assistência estudantil, a realização de mais concursos para professores, a não exploração dos bolsistas, por mais incentivo à pesquisas de extensão.

    A aluna do segundo ano de Ciências Contábeis, Tainá Ferreira, explicou que os alunos bolsistas dependem desse auxilio para estudar, pois muitos são de fora e precisam do recurso que não tem sido pago com regularidade, e afirma também que a greve dos técnicos afeta diretamente nos estudos, como por exemplo, no acesso a biblioteca.

    De acordo com Willian a manifestação é pacifica é deve durar o dia todo, os alunos não estarão impedidos de assistirem as aulas, mas há adesão de grande parte dos acadêmicos e de alguns professores.

    O professor Laudenir Antonio Gonçalves explicou que a instituição retomou o dialogo com políticos para viabilizarem a emancipação da unidade, para que possam ter melhorias na universidade.

    “A autonomia do campus de Rondonópolis é esperado há muito tempo, e agora retomamos diálogo com deputados, para dar celeridade à separação de Cuiabá, pois a dependência do campus da capital impede de conquistar melhorias e a aberturas de mais cursos para a cidade”, declarou o professor

  2. a greve dos estudantes já foi uma merda,…

    agora os funcionarios prejudicarem os estudantes está sendo foda….

    em plena semana de provas, a biblioteca fechada, a inf. nao imprime merda alguma…
    tá uma merda..
    e o pior é que vai ter mto filha da puta achando que eles tem razão…hipocritas malditos…
    uma coisa é lutar para ter melhorias, outra bem diferente é prejudicar os outros….

  3. Greve é violência/poder contra a mesma violência/poder do Estado e do aparelho legal (Walter Benjamin) que, em geral, impõe um sucateamento salarial, estrutural e de localização! A greve é sempre uma maneira legítima de se impôr contra a má administração do trabalho, público ou privado, em especial no campo da Educação. Reivindicações sérias merecem ser ouvidas pela força da paralisação. Parabéns!

  4. Acho que vcs nem leram o motivo que levou os funcionários a entrarem em greve…
    Mais enfim o mal do brasileiro é isso msm olhar cada um para seu próprio umbigo!!!

    Tem que ter greve msm, tem que ter melhores condições de trabalho sim, é isso ai funcionários
    da unifesp já que é só grevando que conseguem alguma coisa!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s