Folha: Aulas criadas pela Abag nas escolas de Ribeirão Preto

Aula sobre agronegócio cria polêmica em Ribeirão Preto

Juliana Coissi – Folha.com

Aulas sobre o agronegócio nas escolas municipais de Ribeirão Preto têm gerado polêmica entre professores e especialistas.

O assunto foi parar no Conselho Municipal de Educação, que pediu uma cópia de cada projeto pedagógico externo desenvolvido nas escolas para ser analisado.

Agronegócio está presente na região, diz secretária de Ribeirão

O que mais gerou discussão foi o projeto “Agronegócio na Escola”, desenvolvido com a Abag-RP (Associação Brasileira do Agronegócio de Ribeirão Preto).

O programa atende alunos do 8º e do 9º ano desde 2009 –antes, foi aplicado por dez anos na rede estadual. Cerca de 112 mil estudantes da região já passaram pelo curso.

No lançamento do projeto, em 2009, a prefeita Dárcy Vera (DEM) chegou a dizer que “na terra da Agrishow e capital mundial do etanol” não poderia ser deixada de fora da escola “esta disciplina tão importante”.

Para a conselheira Adriana de Bortoli Gentil, é errado o enfoque apenas pelo lado positivo do agronegócio.

“Você não mostra a questão fundiária, de concentração de terras, não mostra essa perspectiva histórica.”

Na opinião da conselheira Ana Paula Soares da Silva, os alunos devem conhecer também outros modelos de agricultura, como a agroecologia ou a agroflorestal.

“Quando a prefeitura adota isso e coloca como um grande programa, é complicado, principalmente porque é educação pública.”

CARTILHA

A Abag-RP oferece cartilhas às crianças e um vídeo, que é utilizado por professores nas aulas. O material está no site da Abag.

A cartilha aborda temas como o surgimento da agricultura e sua modernização.

Há trechos polêmicos, como o meio ambiente. Dois personagens conversam sobre o tema, e dizem que as leis ambientais são respeitadas no Brasil Professores são levados para conhecer usinas e são capacitados pela entidade. Os alunos também participam de concurso de redações com temas definidos pela Abag-RP –como “Agronegócio e Meio Ambiente”.

Editoria de Arte/Folhapress
Agronegocios para criancas

A Secretaria da Educação e a Abag-RP defendem que o conteúdo aborda um tema importante na vida da região).

Coordenadora do curso de pedagogia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Maria Márcia Sigrist Malavasi diz que temas sociais e econômicos são importantes, “mas é sempre delicado, porque pode ter uma ideologia que deturpe um pouco a realidade.”

Mais do que o material, o principal é que o professor esteja bem formado. “Posso dar o material na mão de um professor não bem formado e ele pode fazer um estrago, tanto defendendo o grande pecuarista como defendendo as invasões de terra.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s